Práticas da locução

Ricardo Pizzotti

A construção do conhecimento depende do esforço e da dedicação de cada um. É como construir um prédio ou uma casa: deve-se começar pelo alicerce e, gradativamente, assentar os tijolos, depois a laje, o telhado e o acabamento. Ao final, teremos uma grande e vistosa casa.

Para fazer essa construção, atente para as etapas a seguir:

  • Prepare-se. Ao contrário do que muitos pensam, fazer locução não significa simplesmente falar de improviso ou ler um texto. Locução requer preparação, concentração, dedicação e empenho. Leve muito a sério o ato de fazer locução, preparando-se com aquecimento vocal, concentração e firmeza. Fazemos locução com o corpo todo. Sua postura corporal, seus gestos e até o seu olhar têm muito a ver com o resultado da sua locução. Portanto, a preparação é a primeira condição para um bom resultado. 

  • Ouça. Ouvir também é essencial. Procure ouvir muito rádio, assim você estará adquirindo a linguagem do veículo e aprendendo com os profissionais que já estão no ar. Sempre que fizer um exercício, ouça a si mesmo, propondo correções e detectando falhas que podem ser corrigidas. A autoanálise da sua locução também é muito importante.

 

  • Neutralize. A tensão, os obstáculos, as dificuldades e a timidez precisam ser neutralizadas. 

 

  • Treine. Aquela velha máxima de que “a prática leva à perfeição” está mais atual do que nunca. Praticar é o único caminho para chegar lá. Treine, treine, treine e treine. Treine sempre, tendo ou não um microfone à sua frente. Treine em casa, na frente do espelho, na hora do almoço, na hora do banho e sempre que você achar que merece aprender mais um pouquinho. 

 

  • Execute. Preparar e treinar é essencial, mas o que conta mesmo é a execução. Por isso, ao realizar suas atividades práticas, procure executá-las com perfeição. Não esqueça que a dedicação para essa execução vem de dentro de você.

 

A palavra é metade de quem a pronuncia e metade de quem a ouve.
Montaigne, pensador francês (1533-1592)

Curso de locução de rádio
Lançamento
Locução de rádio
saiba mais >

Todo começo tem suas dificuldades, principalmente se a atividade envolve certa habilidade. Tenho sempre comigo uma coisa: toda vez que se abre o microfone, é preciso saber o que vai ser falado. O raciocínio já deve estar produzido, organizado, para que não falte segurança. Devemos pensar que somos a primeira página do jornal para o ouvinte, devemos passar credibilidade. Uma coisa importante para o locutor, mais do que a voz, mais do que a rapidez de raciocínio, é um bom preparo.

 

Quando trabalhei na Rádio Jovem Pan 2, eu ia, após o meu horário, ao terraço do prédio e olhava lá de cima para a cidade, imaginando que do alto da antena da rádio saía um grande guarda-chuva de ondas que abraçavam São Paulo, dando informações, tocando músicas, acordando as pessoas, com o rádio infuenciando, de certa forma, o dia a dia delas.
O rádio deve ser encarado de forma muito séria, só assim você vai realizar o que quer. E tem mais: se um dia você estiver no ar, procure fazer do rádio a sua maior responsabilidade, porque as pessoas acreditam demais em você.

(Leite, 2009, pp. 31-32)²

² Serginho Leite foi radialista, humorista e músico. Com uma sólida carreira no rádio, conquistou um espaço que poucos apresentadores conseguem no Brasil. Marcou seu nome na história do rádio FM paulista, tendo passado pelas rádios Jovem Pan 2, Cidade e Globo FM.

2017 - 2020 © Ricardo Pizzotti