A planta cenográfica

Ricardo Pizzotti

A planta cenográfica é um desenho em escala, com dimensões dos objetos, que mostra todas as particularidades de um projeto cenográfico representadas numa superfície horizontal. A planta inclui a localização dos elementos do cenário, como cortinas, móveis, objetos e também dos equipamentos de produção, câmeras, microfones boom e grid de iluminação.

Aprenda cenografia
Cenografia

Normas ABNT para desenho de projetos
·     Listas de materiais, peças, dimensões e notas em geral são       escritas em letra minúscula.
·     O formato básico do papel para desenho técnico é o retangular,     como do tipo A0 a A5.
·     Os desenhos compostos de informações escritas possuem a     seguinte hierarquia: subtítulos e números; listas de materiais, peças, dimensões e notas em geral; títulos e números.
·     Títulos e números são escritos somente com letras maiúsculas.

Esboços

O tempo para fazer um desenho depende da técnica utilizada. Atualmente a tendência na apresentação de projetos é bem diferente da de alguns anos atrás. Normalmente, devido a prazos cada vez mais curtos e com orçamentos apertados, o ideal para visualização inicial é a apresentação de projetos em desenhos rápidos — os esboços à mão livre podem consistir puramente em linhas ou ser uma combinação de linhas e tons.
Um desenho preciso requer uma técnica de traçado mais formal em escala e com a utilização de régua e outros instrumentos de desenho. Esse tipo de desenho exige muito tempo e só deverá ser feito se for solicitado.

O computador é uma ferramenta muito útil para o cenógrafo. Além de facilitar o trabalho para quem não possui habilidades manuais, ele agiliza os projetos e valoriza a apresentação. No entanto, a precisão do computador pode limitar nossas explorações nos estágios preliminares do projeto.

Conforme explica Ching, em Arquitetura de interiores ilustrada (2006, p. 88):

"Apesar dos rápidos progressos da tecnologia de imagens digitais, o desenho à mão livre a lápis ou a caneta ainda é o meio mais intuitivo que temos para registrar graficamente observações, pensamentos e experiências. A resposta tátil e cinestésica aos fenômenos sensoriais que o ato de desenhar exige aguça nossa consciência do presente e nos possibilita coletar memórias do passado. 

 

A tecnologia de diagramação digital aceita e processa informações de modo preciso e acurado. Não devemos permitir que essa capacidade de precisão limite nossas explorações nos estágios preliminares do projeto." 

Veja também uma fala de Hans Donner, designer da Rede Globo:

"Não tenho um computador no meu escritório da Globo. Na verdade, não trabalho em computador. Fico mais feliz trabalhando com gente do que com máquinas. Não sento diante da máquina para criar; faço meus desenhos em qualquer lugar. O logotipo da Globo, por exemplo, eu fiz num guardanapo, a bordo de um avião. O que gosto, na relação com o computador, é dos recursos de multimídia, que permitem todo tipo de efeito. Com a computação gráfica, realizamos o sonho de ver nossas criações em três dimensões. Minha equipe e eu preferimos utilizar outros recursos, principalmente a improvisação e a engenhosidade."

Produção e direção de TV

2017 - 2020 © Ricardo Pizzotti