Como planejar gravações em externas

Ricardo Pizzotti

Escolha das locações

 

Toda gravação que não é feita em estúdio é chamada de locação. A pesquisa e a coordenação das locações determinadas no roteiro sâo de responsabilidade do assistente de produção ou do produtor de locação. A escolha dos locais é feita pelo diretor ou pelo diretor de produção, que decide a viabilidade artística e econômica do local. 

 

As locações devem ser visitadas pelo eletricista, técnico de som, cenógrafo e pelo diretor de fotografia, para avaliação das condições dos locais e para saber o que será necessário para tornar viável a realização da gravação.

 

É importante verificar se o local tem fácil acesso para a circulação da equipe e do equipamento. Também é recomendável fotografar a locação antes de qualquer contratação, para que as equipes de produção possam avaliar se o local atende às exigências do projeto. Em geral, as locações necessitam de permissão para gravação, exceto no caso de matéria jornalística.

 

Filmar em locação costuma sair mais barato do que em estúdio, já que os locais são difíceis de ser reproduzidos com todos os seus detalhes. Porém, isso tem algumas desvantagens, como a falta de controle do ambiente (ruídos, condições climáticas, mudanças na luz, etc.) e custos com viagens e com a hospedagem da equipe. Por economia ou conveniência, é comum a cena de um lugar ser gravada em outro. Uma cena do interior de Minas Gerais, por exemplo, pode ser gravada em um bairro de São Paulo.

 

Planejamento

 

  • Visite a locação e confira a posição do Sol, a energia elétrica, a água, se há banheiros para equipe, etc.

  • Faça um mapa de como chegar ao local.

  • Meça e faça uma planta do local para ajudar a planejar o posicionamento de câmera e a movimentação dos atores.

  • Solicite as permissões necessárias para o uso do local. Se tiver muita movimentação, contate a polícia e o departamento de trânsito.

  • Verifique se haverá transtornos para os vizinhos.

  • Tire fotos e filme o local.

Dicas

 

  • Não se deve voltar a uma locação para gravar, a não ser que isso seja necessário. Uma locação pode, por causa de cronograma, determinar o restante das gravações (por exemplo, a feira do bairro da Liberdade só acontece aos domingos).

  • Não se deve marcar filmagem de noite e, logo depois, de dia. As pessoas precisam dormir, e há um máximo suportável de horas de trabalho que deve ser levado em consideração ao se organizar o cronograma. A melhor alternativa é dar tempo para que todos descansem. O cronograma deve ser montado de maneira realista. Se a equipe estiver cansada, no dia seguinte não vai render toda sua capacidade.

  • É sempre melhor gravar primeiro em externa e, depois, em estúdio. 

  • Se possível, todas as cenas em uma locação devem ser rodadas em ordem sequencial. Isso ajuda os atores a manter a construção de personagens e o clímax emocional. 

  • A mudança de um local para outro, no mesmo dia, leva tempo e sempre implica risco — perdas e danos ou responsabilidades —, além de consumir tempo.

  • Observe a época do ano em que se pretende filmar. Algumas estações têm menos ou mais chuvas, ao passo que em outras a duração do dia é maior ou os dias são encobertos.

  • Os efeitos digitais devem ficar prontos antes do início das filmagens, para que os personagens possam interagir com eles.

Curso de produção de vídeo
Produção e direção de televisão e vídeo
Operação de câmeras
Manual do cinegrafista
Curso produção de televisão

2017 - 2020 © Ricardo Pizzotti