Como obter bons resultados nas entrevistas

Ricardo Pizzotti

Em seu livro Entrevista, Carlos Tramontina lembra que todo entrevistador faz a mesma coisa: perguntas. Mas cada um desenvolve um estilo próprio, prepara-se de maneira diferente e usa estratégias variadas para conseguir boas respostas. Não há boa entrevista sem bom entrevistador. “Entrevistar não é somente fazer uma pergunta, esperar uma resposta e juntar à resposta outra pergunta. É um exercício profissional trabalhoso e ingrato.”


Conforme Joseph Folliet (1961), “esse gênero exige muita intuição, delicadeza, perfeito conhecimento do assunto, do entrevistado, de sua vida e de sua obra, uma grande probidade — um exterior, enfim, que inspire confiança e incite à confidência”.


Em Telejornalismo, Albertino Aor da Cunha (1990) observa que o entrevistador nunca deve completar as frases do entrevistado, nem falar ao mesmo tempo que ele, nem estimulá-lo com gestos, expressões faciais, etc. Deve deixar qualquer julgamento para o telespectador ou para o ouvinte (no caso do rádio). Deve ser discreto e simpático, usando sempre a terceira pessoa. É aconselhável não mencionar temas paralelos que não conheça perfeitamente; o entrevistado poderá fazer questionamentos que o repórter não domina e, com isso, ele não terá meios de continuar a entrevista.


A pergunta é influenciada pelo modo como o entrevistador se comporta, o que envolve a comunicação silenciosa dos gestos, a expressão facial, a atenção concentrada, e, em determinadas situações, até o modo como ele se veste. Na verdade, o entrevistador pergunta também com o corpo, por isso precisa aprender a controlar o nervosismo, deixando a postura relaxada, soltando os braços e as pernas.

Mais do que em qualquer outro veículo, a entrevista televisiva devassa a intimidade do entrevistado a partir de dados como sua roupa, seus gestos, seu olhar, a expressão facial e o ambiente. A produção, nos talk shows televisivos, é geralmente mais cuidada, e o entrevistador, violando um dos preceitos básicos da entrevista jornalística, pode tornar-se a estrela do programa, com todo prejuízo que isso traz para a informação — não necessariamente para o espetáculo. (Lage, 2001, p. 73) 

Algumas dicas para obter bons resultados nas entrevistas:
•    Pesquise a vida do entrevistado. Use o departamento de pesquisa ou consulte outras pessoas. Levante tudo sobre a pessoa ou sobre o tema da entrevista.


•    Defina a entrevista, escolhendo o enfoque e delimitando assuntos.


•    Evite perguntas gerais, como “O que você acha?” ou “O que você pensa sobre isso?”. Se o entrevistado for daqueles que gostam de falar, uma pergunta genérica pode significar respostas enormes e, na televisão, tempo é dinheiro.


•    Seja específico e direto. É difícil alguém driblar o entrevistador quando ele faz perguntas objetivas. O pior que pode acontecer é o entrevistado ficar mal diante do telespectador ao dar respostas evasivas.


•    Se possível, converse antes com o entrevistado para organizar melhor as ideias. Anote as perguntas, mesmo as que forem feitas durante essa conversa.

Curso de produção de TV

Leia também:

Produção de programas de rádio
Produção de programas de rádio
Formatos do rádio AM
Formatos do rádio AM
Técnicas de locução
Técnicas de locução
Prática da locução
Prática da locução
Mostrar Mais

2017 - 2020 © Ricardo Pizzotti