Câmera Sony CineAlta

Guia do fluxo de trabalho

Produção em XAVC, RAW e SRFile com as câmeras F65, F55 e F5 - Versão 2.0

HD e além

 

Todas as câmeras Sony® CineAlta® oferecem gravação HD, os modelos mais recentes, porém, vão além do HD. Além do HD em resolução, com captura de imagem em 2K, 4K e 8K. Além do HD na definição do realce, com S-Log 2 e gravação em RAW. Além do HD na paleta de cores, com os verdes e vermelhos profundos do sistema de cores S-Gamut.

 

Fluxos de trabalho básicos

 

O fluxo de trabalho para as câmeras CineAlta® pode incluir as seguintes etapas: 

 

      - Transferência e backup de dados: descarregamento de dados de cartões, realizando a soma de verificação e arquivamento. 

      - Processo de Dailies: transcodificação dos arquivos de câmera originais para todos os diferentes formatos que possam ser exigidos pela produção, como, por exemplo, ProRes, DNxHD, QT e H.264. 

      - Edição: o processo essencial que consiste em selecionar os clipes e cortá-los em conjunto para contar a história. Edição nativa: usando os arquivos originais da câmera. Edição transcodificada: usando os arquivos gerados no processo de Dailies. 

      - Ajuste de cor: correção da cor para alcançar a consistência foto a foto e as aparências desejadas. Edição nativa – ajuste das imagens finais a partir de arquivos originais da câmera para obter imagens da mais alta qualidade. Edição transcodificada: ajuste dos arquivos compactados, como, por exemplo, o resultado final em HD a partir do conteúdo adquirido em RAW.

      Examinaremos os recursos da Sony e o suporte fornecido por terceiros para cada uma dessas etapas, respectivamente.

 

Gerenciamento de aparência no set

 

Um segmento de rápido crescimento do fluxo de trabalho, o gerenciamento de aparência no set permite definir a aparência pretendida no set e submetê-la ao processo de Dailies e ao processo final de ajuste. O resultado mais comum é uma American Society of Cinematographers Color Decision List (ASC CDL).

 

Uma entrada ASC CDL inclui dez valores que especificam de que modo a cor da imagem foi alterada: inclinação (R, G, B), compensação (R, G, B), potência (R, G, B) e saturação. É possível capturar esses dados da ASC CDL no set e redirecioná-los a fim de gerar os resultados do processo de Dailies e do ajuste final.

 

Transferência e backup de dados

 

O primeiro procedimento após a filmagem de conteúdo com qualquer câmera de memória flash é o descarregamento e o backup dos dados dos cartões. A Sony torna esse procedimento fácil e rápido. 
 

Transferência de dados da F65

 

A F65 dispõe de dois métodos para o descarregamento dos dados. A estação de transferência SR-PC4 fornece as taxas de transferência de dados mais altas para os cartões SRMemory™. Ela é capaz de realizar transferências de até 320 MB/s em Ethernet de 10 Gigabit enquanto gera, simultaneamente, os dados da soma de verificação.

 

A SR-PC4 também oferece suporte para a reprodução de arquivos em tempo real diretamente do cartão SRMemory através de saída HD-SDI. É possível controlar a SR-PC4 através de uma GUI integrada usando um navegador de internet padrão ou o aplicativo SRUtility, uma abordagem fácil com recursos completos.

 

O software SRUtility transforma as operações de backup com uma interface elegante e recursos eficientes:

 

       - Configuração facilitada para NFS (Macintosh® OS) ou CIFS (Windows® OS) 
       - Seleção automática de todos os arquivos no cartão 
       - Capacidade de soma de verificação automática 
       - Registro de transferência de arquivos 
       - Teclas de atalho 
       - Acesso direto às telas de operação da GUI da SR-PC4 padrão
       - Visualizador, Importação, Configuração, Formato e Diagnóstico

A câmera 4K F65 de imagem em movimento com sensor de 8K combina com o SKC-4065, CA-4000 e BPU-4000 como uma câmera de sistema de produção ao vivo adequada para produção em 4K e HD

Produção e direção de televisão

A unidade SR-D1 oferece suporte para as interfaces eSATA e USB3. A operação é muito fácil e a velocidade da transferência pode chegar a 200MB/s.

 

Transferência de dados da F5 e da F55

 

Para as câmeras F5 e F55, a Sony oferece um leitor de cartão para o descarregamento de cartões SxS® (para ativos XAVC™, SRFile e MPEG-2 50 Mbps) e outro para o descarregamento de cartões AXS (para arquivos F5RAW ou F55RAW).

 

O SBAC-US20 transfere arquivos de cartões SxS. Ele incorpora uma interface USB3 para velocidades de até 170 MB/s.

 

O AXS-CR1 transfere arquivos de cartões AXS e alcança até 200 MB/s através de uma interface USB3.

 

Dailies

 

Até pouco tempo atrás, as latas de filme exposto eram enviadas para o laboratório, onde uma quantidade considerável de trabalho as aguardava. O filme era desenvolvido, impresso e transferido para a fita, e arquivos off-line eram criados para o editorial. As produções digitais de hoje não precisam de laboratórios de filme. Mas ainda precisam de cópias criadas para backup, para o editorial e para a revisão do cliente. Sistemas de dailies no set podem realizar todas essas funções, além de outras em uma longa lista que pode incluir a sincronização do áudio, a aplicação do ajuste de cores, a reprodução para tablets no set e envios para efeitos visuais.

 

A sincronização do áudio é particularmente importante. Embora as câmeras CineAlta® possuam recursos para gravação de áudio integrada de alta qualidade, as produções de cinema geralmente gravam o áudio em um sistema separado composto por gravadores de som.

 

Normalmente, é possível usar valores da ASC CDL do gerenciamento de aparências no set para criação de Dailies, ou gerar uma ASC CDL na aplicação de Dailies.

 

Edição

 

As câmeras CineAlta® permitem que as produções optem entre edição "nativa" e edição "transcodificada".

 

A edição nativa

 

Processa os arquivos originais da câmera diretamente. Isso possibilita pular as etapas de processamento de Dailies e de transcodificação que antecedem a edição. Conforme veremos, os populares editores não lineares oferecem suporte à edição nativa com os formatos Sony RAW, Sony XAVC™ e Sony SRFile.
 

A edição transcodificada

 

Ocorre quando os arquivos originais da câmera são primeiramente convertidos para outro formato, normalmente para arquivos Avid® DNxHD® ou Apple® ProRes®. Esses arquivos geralmente têm taxas de bits mais baixas e de menor qualidade que os arquivos originais da câmera.


Após a edição transcodificada, as produções normalmente retornam aos arquivos originais da câmera, de qualidade superior, para o ajuste final de cor. Para essa finalidade, o sistema de edição gera metadados em arquivos Advanced Authoring Format (AAF) ou Extensible Markup Language (XML). O processo de retorno aos arquivos originais da câmera é chamado de "relinking" ou "round-tripping".

 

Edição on-line de RAW e 4K com AVID Media Composer e ADOBE Premiere

 

Os plug-ins recentemente lançados para AVID MC 6.5 e Symphony 6.5 (PLAV-RW1 V1.2) e ADOBE Premiere CS6 (PLAD-RW1 V1.2) permitem o processamento demosaic/debayer completo de arquivos RAW das câmeras F65, F55, F5 e FS700.

 

Ambos os plug-ins também permitem a configuração da seleção da fonte para gama e gamut. A seleção disponível é S-Log2/S-Gamut ou Rec709/Rec709 para a operação com arquivos RAW. É recomendado definir a configuração da fonte para S-Log2/S-Gamut a fim de manter um processamento de imagem com máxima qualidade.

 

O AVID MC7, o último lançamento do Media Composer, oferece suporte para XAVC 4K/HD e arquivos RAW das câmeras F65, F55, F5 e FS700 através do plug-in AMA. Uma das principais características do MC7 é o suporte adicional para LUTs 3D. O recentemente anunciado SONY LOOK PROFILES está disponível para os usuários que desejam concluir seu projeto em HD usando o MC7.

 

O Adobe Premiere CC agora oferece originalmente suporte para XVAC 4K/HD sem a necessidade de plug-in. Os arquivos RAW das câmeras F65, F55, F5 e FS700 são processados ​​em resolução máxima usando um plug-in (PLAD-RW1 V1.2) disponível da Sony. Isso permite a finalização de projetos em 4K no Premiere CC.

 

Ajuste de cor

 

Aplicações de ajuste com suporte para arquivos XAVC™ HD e 4K originais.

 

Normalmente, o processo de ajuste de cor é a etapa final de um projeto. É onde as correções de cor são aplicadas. Todas as principais aplicações de ajuste oferecem suporte aos arquivos de câmeras CineAlta®. Para manter a alta qualidade, recomendamos o retorno aos arquivos principais da câmera para o ajuste.

 

O ajuste desempenha um papel particularmente importante em produções com Sony RAW e S-Log 2. Nos primórdios da cinematografia digital, a faixa dinâmica era relativamente limitada. As produções precisavam ter cuidado adicional para não cortar os realces ou compactar os pretos. Para alcançar a aparência desejada, era comum "pintar" a câmera, usando knee, inclinação, multimatriz e outros controles da câmera. Para essas produções, a etapa de ajuste era, muitas vezes, considerada opcional.

 

Os tempos mudaram. Atualmente, as câmeras Sony CineAlta têm capacidade para mais de 14 intervalos de faixa dinâmica, uma melhoria extraordinária. Esta atualização de desempenho da câmera foi acompanhada pela atualização das tecnologias de gravação, para codificação S-Log 2 e para gravação em RAW, a fim de capturar toda a faixa de saída da câmera sem cortar os realces ou compactar os pretos.

 

Por essas razões, não há necessidade de "pintar" a câmera em filmagens com S-Log 2 e os controles de pintura são completamente desativado nas filmagens em RAW da Sony. Tudo o que o sensor de imagem detectou pode agora ser capturado, gravado e enviado para a sessão de ajuste. Isso possibilitará uma melhor qualidade de imagem e uma correção de cor mais eficiente que produzirão resultados finais surpreendentes.

 

Também é possível ajustar várias câmeras F5 e F55 em combinação durante a pré-produção. Esse recurso permite produções com várias câmeras, como em seriados cômicos ou dramáticos, para obter uma pós-produção consistente e eficiente, mesmo em resoluções 4K.

 

Sony Look Profiles

 

Os Sony Look Profiles fornecem um ponto de partida fácil para o ajuste de cor em um fluxo de trabalho de TV. Os Look Profiles utilizam e maximizam as amplas capacidades de reprodução de cor e latitude das câmeras F65 e F55 da Sony. Os Look Profiles são fornecidos como arquivos LUT 3D para diferentes aplicações de ajuste de cor. Além disso, diferentes Look Profiles oferecem suporte para os fluxos de trabalho em formatos RAW, SRFile, XAVCTM e MPEG2.

 

A referência de entrada para todos os Look Profiles é baseada em S-Log 2 (curva de tom) e S-Gamut (espaço de cor). Filmagens em RAW devem ser definidas como S-Log2 e S-Gamut na configuração de saída RAW durante a importação para a aplicação de ajuste. SR File, XAVC e MPEG2 devem ser gravados com configuração S-Log2 e S-Gamut. Os Look Profiles podem ser usados para o LUT de entrada ou LUT de saída durante o ajuste, com exceção do LUT Cine+709. Esse LUT deve ser aplicado como um LUT de saída.  Saiba mais

2017 - 2020 © Ricardo Pizzotti